quarta-feira, 13 de julho de 2016

Ministério Público faz inspeção no Socorrão e políticos tentam tirar proveito da situação


Filas enormes, falta de medicamentos, material hospitalar e de leitos para atender os casos mais complexos. Esse é o retrato da saúde no Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, São Luís e praticamente em todo o País. 

A situação degradante é o reflexo da escassez de recursos para atender a demanda nacional através do SUS. Apesar de ser dever do Estado, proporcionar o mínimo de condição para que a população possa ter dignidade quando necessitar de cuidados, todavia, o que ela encontra é uma verdadeira atrocidade no atendimento. Mas isso não se trata de casos isolados. 

O sistema padece de melhorias em todo o território nacional. E Diante do caos, quem mais sofre são os municípios por não dispor de recursos para compensar essa carência. E para piorar a situação, o que deveria ser prioridade para todas as autoridades, acaba tornando-se mais um instrumento de disputa política.


Em Bacabal onde a situação não difere da maioria dos municípios brasileiros, O Ministério Público Federal realizou uma inspeção no Pronto Socorro Municipal para obter um diagnóstico sobre os procedimentos feitos naquela unidade de saúde. Até ai nada de anormal. O que causou estranheza mesmo foi a presença de setores da imprensa coordenada pela oposição que já se encontrava no hospital antes mesmo da chegada dos representantes do Ministério Público. 

Como o hospital atende pacientes de Bacabal e de dezenas de outros municípios, é natural que houvesse pessoas na fila aguardando atendimento. Diante da angustiante espera, esses pacientes acabam sendo instigados a expor sua insatisfação. Mas o mesmo hospital que recebe criticas, também consegue obter o reconhecimento de pacientes que foram internados e curados de suas enfermidades.  

Um comentário:

  1. Rapaz o problema não está na Falta de verba e sim no mau administrador q não aplicar bem a verba pública em vários setores de sua administração.

    ResponderExcluir